Na área têxtil, é essencial contar com etiquetas resistentes e de qualidade, pois são ferramentas importantes para registrar orientações do produto. Elas servem como base para que as informações referentes ao fabricante, melhor uso, armazenagem e manuseio sejam apresentadas. Dessa forma, não devem ser desenvolvidas de qualquer maneira ou por meio de processos inadequados. Neste artigo, você entenderá mais sobre esse procedimento e as aplicações especiais de tecidos.

Entenda o que é termotransferência em aplicações especiais de tecidos

Neste tipo de impressão, dois componentes trabalham juntos: o ribbon e a base. Chama-se de base a própria etiqueta de composição. Há uma grande variedade de materiais para produzi-la. Para cada necessidade, há um insumo diferente para obter maior aproveitamento e durabilidade nas aplicações especiais de tecidos. Afinal, ninguém quer que os dados contidos no selo se percam em uma simples lavagem, não é mesmo?

O ribbon, por sua vez, é a fita que contém tinta. Ao ser aquecido, o pigmento é liberado para executar a impressão. E é aí que se obtém a termotransferência. Essa tecnologia provém de impressoras que funcionam por meio do calor e, com ele, marcam a área com dados definidos previamente. Por se tratar de um método eficiente e com custo-benefício vantajoso para as empresas, é amplamente utilizado.

Saiba quais são as aplicações especiais de tecidos

Para que o registro saia com qualidade máxima, é preciso conhecer as aplicações especiais de tecidos. Disponíveis em diversos materiais, cada uma possui um uso específico. Peças como tapetes, uniformes, mochilas ou cobertores, podem ser demarcadas com bases de tecidos diferentes. Essa personalização de acordo com a mercadoria faz com que uma etiqueta delicada como a de cetim seja sobreposta em uma peça delicada, por exemplo. Confira as aplicações especiais de tecidos para impressão por transferência térmica e conheça mais.

Cetim

Com toque sedoso e aparência mais brilhante, a etiqueta composta de cetim proporciona suavidade no contato com a pele. Para proporcionar conforto e maciez, é recomendada para uso em roupas delicadas e lingerie. Os ribbons mais adequados para a impressão nessa superfície são:

  • Resina Têxtil AXR-TX;
  • Resina Têxtil Premium SP2;
  • Resina Têxtil Especial D1;
  • Resina Têxtil SPX;
  • Resina Colorida.

Nylon

É a etiqueta mais utilizada no mercado. O nylon é bastante durável e apresenta uma qualidade excelente. Dessa forma, sua aplicabilidade se estende a sapatos feitos a partir do couro, bolsas, tapetes, colchões, tênis, carteiras e outros. Possui dois modelos também bastante utilizados, o tafetá e heat seal (nylon com adesivo do tipo hot melt). Veja os ribbons indicados para nylon tafetá e heat seal:

  • Resina Têxtil AXR-TX;
  • Resina Têxtil Premium SP2;
  • Resina Têxtil Especial D1;
  • Resina Têxtil SPX;
  • Resina Colorida.

Poliéster

O poliéster é uma base extremamente resistente e as informações aplicadas na etiqueta dificilmente se perdem. Mesmo que expostas a temperaturas ou situações adversas que podem comprometer a reprodução, praticamente não há alterações. É recomendada para uso em lavagem industrial, stonewash, clareamento, tingimento e também a seco. Os ribbons mais apropriados são:

  • Resina Têxtil Premium SP2;
  • Resina Têxtil Especial D1.

As aplicações especiais de tecidos fazem toda a diferença na qualidade final da impressão, por isso fique atento ao conjunto de base e ribbon usado. Para saber mais sobre o tema, obter outras dicas e conferir as tendências, continue acompanhando nosso blog! Siga-nos também no LinkedIn e no YouTube e não perca nenhuma atualização.