Você já parou para pensar que as etiquetas do ramo têxtil e as informações contidas nelas devem durar tanto quanto o produto? Isso porque elas mostram orientações importantes sobre fabricante, armazenamento e lavagem. Então, é importante pensar no ribbon utilizado e na qualidade das bases em que elas são impressas. Esse é o tema do artigo de hoje! Acompanhe.

Conheça os tipos de ribbons que suportam lavagens domésticas e industriais

Antes de falar sobre tipos e quais são voltados para tecidos, é preciso explicar o que eles são. Ribbons são fitas de transferência térmica. Também chamados de TTR (sigla para Thermal Transfer Ribbon), carregam a tinta que vai ser usada na impressão. Logo, precisam ser de boa qualidade.

Além disso, o tipo usado deve considerar os processos aos quais cada objeto será submetido. Abrasão, atrito, mudanças de temperatura, exposição ao sol e chuva são agentes que causam desgaste. No caso da identificação de roupas, tanto a base (tecido da etiqueta) quanto o ribbon devem ter em conta se a peça vai passar por lavagens domésticas ou industriais.

Agora que você já se familiarizou com o termo, conheça tipos de ribbons. Continue a leitura!

Ribbon de cera

Uma das categorias populares entre os ribbons é o de cera. Isso porque os custos são mais acessíveis, com impressão de alta qualidade e rápida. Porém, possui baixa resistência abrasiva, por isso, ele é indicado para bases de papel, como códigos de barra, etiquetas de identificação e tags de lojas de roupas. Logo, não é aconselhado para tecidos que passarão por lavagens.

Ribbon de resina

Os ribbons de resina são indicados para etiquetas que precisam resistir a interferências de agentes externos. Por isso, o que é impresso com eles não perde a qualidade ao entrar em contato com umidade, baixas temperaturas, água, luz solar e produtos químicos.

O ribbon de resina têxtil foi desenvolvido especialmente para suportar lavagens domésticas e industriais sem sofrer deterioração. Além disso, resiste à ação dos detergentes, alvejantes, outros produtos químicos e às altas temperaturas. A impressão é compatível com os materiais mais comuns de etiquetas fixadas em roupas.

Saiba a diferença entre lavagens domésticas e industriais

Lavagens domésticas são aquelas feitas nas residências com máquinas de lavar de pequeno porte, ou ainda, o serviço prestado pelas lavanderias. Em contrapartida, as industriais são realizadas nas fábricas. Esse último tipo não diz respeito apenas a limpeza da peça, mas, também, a processos de estilização.

Além do ribbon, é importante pensar na categoria de lavagem a que as peças serão expostas. A impressão não vai durar em uma base que ficou desgastada. A identificação de um jeans, por exemplo, não pode se desfazer durante os vários procedimentos a que ele é submetido. Ela deve resistir à lavagem de pedras e colorações. Já uma camiseta de algodão passa por processos mais suaves.

Conheça os tipos de etiquetas de composição

Como foi dito, a qualidade do material e da impressão das instruções devem suportar os processos de limpeza e modificação. Vestimentas, tapetes, bichos de pelúcia e bonés, por exemplo, necessitam de etiquetas diferentes. Não faz sentido usar uma base robusta, típica de tapete, em uma camiseta, não é mesmo? Veja alguns tecidos utilizados na produção de etiquetas de composição!

  • A de poliéster tem alta resistência. Resiste a abrasões físicas, químicas e térmicas, o que a torna ótima para lavagem industrial de jeans e outros itens que sofrem processos agressivos de lavagem.
  • Já a de nylon resinado é voltada para malharia, camisetas, saias, colchões, sapatos, bolsas e carteiras.
  • A de cetim proporciona um toque delicado em contato com a pele. Por isso, é bastante usada em roupas íntimas e outras peças mais premium.

Agora que você já sabe como escolher o ribbon, de acordo com a base para impressão, é hora de falar sobre etiquetas de composição. Você sabia que existe um Regulamento Técnico do Mercosul que diz quais informações elas devem ter? Leia o texto!